Remendar sistemas realmente não vale a pena

12 de Julho de 2012 às 18:42 Edgar Serra Editorial 1 comentário

Como todo profissional que trabalha como freelancer, sempre recebo solicitações para adicionar funcionalidades ou acabar algum sistema que está pela metade. Geralmente o cliente já adiciona que é algo fácil e blá blá blá, sim o papo padrão de sempre.

Até um tempo atrás eu fazia isto, hoje em dia parei, motivo? Não vale a pena.

Em primeiro lugar você tem que entender o modo como o sistema foi estruturado, o cliente não vai querer pagar por isto, ele quer pagar apenas para a correção/adição da funcionalidade, ou seja, se você demorar 10 dias para entender o sistema e 5 minutos para implementar ele vai querer te pagar sobre os 5 minutos. Pior ainda, se você não quiser/conseguir implementar, ele simplesmente não vai querer te pagar (cobrar só pela parte de análise é praticamente uma heresia).

Em segundo lugar, a partir do momento que você fuçar no código fonte, o cliente por via de regra vai querer que você seja responsável por tudo, pois se ele for procurar o outro desenvolvedor o mesmo não vai querer dar garantia por um sistema que foi alterado por terceiros. Isto por si só é muito problemático, na medida em que você será responsável pela garantia de algo que não fez.

Em terceiro lugar temos que ponderar o motivo pelo qual fomos procurados, se foi para acabar o sistema, o que houve com o profissional que começou o sistema? Morreu? Desistiu do projeto? Tomou calote (sim, isto ocorre!)? Isto tem que ser levado em conta também, se ele desistiu do projeto, desistiu por qual motivo? Esta é uma parte bem obscura que realmente pode dar dor de cabeça.

Em quarto lugar, projetos que não são terminados pela falta de qualificação de quem os começaram. Conheço várias pessoas que trabalham na área, desenvolvendo sistemas daquele jeito, chegando a um ponto que o cliente pede algo que não conseguem executar, recorrendo ai aos préstimos de profissionais para terminar o sistema. A questão aqui é se baseia no tipo de sistema que você recebe para terminar, em geral mal desenvolvidos, com falhas grotescas de segurança, que por regra só vão dar dor de cabeça no futuro, além do que você não vai poder “assinar” um projeto destes, já que para o cliente final você nunca existiu.

Em quinto lugar tem o sistema do seu cliente, que você foi orçado com você, mas que por uma questão meramente financeira foi fechado com um profissional que não tinha a qualificação necessária e simplesmente some/desiste do projeto (isso ocorre até com agências contratadas!), neste caso em específico só ofereço o mesmo orçamento já passado anteriormente.

Estes são alguns pontos que levantei nestes mais de 7 anos trabalhando na área de desenvolvimento de sistemas, fazendo muitos freelas e tendo muita dor de cabeça com sistema capengas que chagavam até mim para serem terminados. Hoje em dia prefiro abrir mão disto em prol de uma vida com menos aspirina.

Até a próxima!

Comentários

Comentar:

Atenção: Todos os comentários são moderados, por isto não perca seu tempo postando bobagens ou spam.